Arquivo da categoria: Portugues

Disaster recovery usando vCloud Air

Habilitado desde a versão 5.8 to vSphere Replication (usando vSphere 5.5), a opção de DR em nuvem é muito atrativa para soluções rápidas e, dependendo do ponto de vista, econômicas para a implementação de Disaster Recovery. Como devem saber, o vSphere Replication está disponível com todas as versões de vSphere, e para quem já usou as versões mais recentes, cada vez que iniciamos uma replicação, aparece a seguinte opção:

DR-vcloudair13

Nativamente, o Replication só replicava para outro vCenter, mas atualmente podemos usar ele para replicar ao vCloud (Air ou outro de um service provider, quem sabe no futuro para outras nuvens também?). Isso quer dizer que a funcionalidade está disponível, bastando adquirir espaço em um provedor. Usando vCloud Air, os precos iniciam abaixo de USD 1000 (estimado) por mês para um ambiente de 20GB de vRAM e 1TB de disco (consulte valores aqui: http://vcloud.vmware.com/service-offering/pricing-guide).

Mas vamos a prática. Como fazemos isso? É relativamente fácil. Após adquirir o pacote de DR para a sua necessidade, será possível verificar os dados necessários para iniciar as replicações. Vou assumir que um appliance do vSphere Replication está instalado (você pode consultar a documentação para instalação aqui: https://www.vmware.com/support/pubs/vsphere-replication-pubs.html).

Entrando no vCenter (sempre usando o WebClient para os cool features), clique em vSphere Replication > Manage > Target sites.

DR-vcloudair06

DR-vcloudair07

Adicione as informações do seu provedor. Com vCloud Air, estas informações estão disponíveis no Account Management.

DR-vcloudair08

DR-vcloudair09

Após isso, o VDC do vCloud Air vai aparecer como um target site possível para replicação. É necessário também criar redes para teste e produção no vCloud Air, mas deixo isso para outro post. Após isso, é possível iniciar a replicação para qualquer VM no vCenter (sempre respeitando a quantidade de recursos adquirida no seu provedor):

DR-vcloudair12

DR-vcloudair15

Após isso, é possível ver no WebClient e no vCloud Air a VM replicando:

DR-vcloudair21

DR-vcloudair18

Na imagem do vCloud Air, é possível  ver o botão recovery. É quase como se houvesse uma versão simplificada do SRM no vCloud Air (a VMware está trabalhando nisso para levar o SRM para a nuvem pública).

Em caso de necessidade, é possível realizar um recovery. Também é possível realizar testes. O problema do recovery é que ele é de uma via só, não existe failback. Os testes são úteis para levantar a VM no vCloud Air em uma rede isolada e verificar se ela está funcionando.  O failback precisa ser manualmente realizado, levando os dados de volta a VM produtiva após o desastre, em uma janela de manutenção.

Você mesmo pode testar a funcionalidade acessando os HOL da VMware (RECOMENDADO): labs.hol.vmware.com.

Um abraço!

VCP 6 – novidades e dicas dos NOVOS exames

Isso mesmo, vocês leram bem: agora o VCP 6 consiste em DOIS exames, nos quais obviamente é necessário o score mínimo de 300 para aprovacão (em cada um). Verifique aqui os requerimentos necessários para fazer a prova, precos e detalhes sobre a certificacão.

Como eu comentei, existem duas provas. A 2V0-620 (vSphere 6 Foundations) é agora necessária para qualquer certificacão VCP 6 (DCV – Data Center Virtualization, Cloud, Desktop e NX – NSX e networking). Se você está planejando alguma certificacão além do DCV, só precisa fazer esse exame uma vez. O exame tem 65, e eu o achei parecido ao VCA mas com perguntas mais técnicas, especificamente sobre os novos produtos da família do vSphere 6 (VSAN 6.x, vRealize, VVOLs) e novos features (Content Catalog, long distance vMotion, etc). Existe um simulado para este exame (clique aqui), que pode ser útil para verificar o tipo de conteúdo prova. Mais detalhes sobre este exame aqui.

A prova 2V0-621, Data Center Virtualization, é mais complexa e tem 85 perguntas. É uma boa prova já que requer que você tenha alguma experiência prática com ambientes VMware, não basta apenas fazer o curso. Também possui um simulado, que você pode acessar aqui.

Algumas dicas sobre o conteúdo da prova , que ainda está fresca na memória (aprovei hoje e também as provas BETA):

  • Muitas perguntas sobre resource pools (shares e reservations). Estude bem quais os valores para os shares high, medium e low porque algumas perguntas pressupõe que você sabe quais são estes valores e não os especifica.
  • Muitas perguntas sobre permissões, algumas referentes aos Content Libraries. Saiba que tipo de permissões cada Role do vCenter possui. Também sobre a integracão do ESXi com AD.
  • Algumas perguntas sobre VSAN, o que ocorre se um host tem alguma falha, fault domains, e as novas funcionalidades da versão 6.1 caem no exame.
  • Estudem os novos tipos de tráfegos habilitados nas portas de vmkernel, além de vMotion/FT.
  • Agumas questões de VMware Converter, como adicionar/modificar discos durante a conversão, opcões avancadas, etc.
  • Saiba como operar uma VM usando a linha de comando do ESXi (por SSH ou localmente), e também como usar o esxcli.
  • Saiba o que são e como funcionam as políticas de multipathing nativas (MRU, Fixed, RR).
  • Estude o PSC/SSO. Muitas perguntas eram relativas a Identity Sources, como configurá-los e que tipos existem.
  • Não houve nenhuma pergunta sobre máximos e mínimos, apenas inferências indiretas.

Algumas outras dicas:

  • Leia o blueprint, agora direto nos sites mencionados acima. Conte que o exame vai possuir perguntas que são relacionadas com os cantinhos mais escondidos do blueprint.
  • Algumas perguntas dos simulados que mencionei acima aparecem na prova, ligeiramente diferentes. Os simulados possuem perguntas limitadas, mas servem para que seja possível entender o tipo de pergunta.
  • Leia as perguntas COM CALMA, principalmente se o inglês não é o seu idioma nativo.
  • As dicas que passei foram referentes a minha prova – cada prova é diferente e existe um universo muito grande de perguntas. A sua prova pode ser bem diferente da minha.

Espero ter ajudado, e obviamente estou aberto à perguntas adicionais através das respostas do post, twitter (@mtsoares42 aí do lado) ou sinais de fumaca.

Um abraco.

VMCP – agora o vSphere HA protege contra falhas de acesso a storage

Surpresos? Isso mesmo: o HA até a versão 6.0 não protegia contra falhas de conectividade de storage. Um failover de HA (VM reiniciando em outro host) ocorria antes somente nas seguintes situações:

  • Travamento de um ESX (pegou fogo, congelou, chutaram, desligou, etc)
  • Isolamento de rede de um ESX
  • VM congelada (BSOD, Kernel panic) através do VM monitoring. A VM é reiniciada no mesmo host, e não migra.

Se um ESX específico perdesse acesso ao storage, até a versão 5.5 as VMs deste ESX que estavam nesse storage iam ter problemas (obviamente) mas o HA não tinha a capacidade de detectar que isso era um problema – afinal, o ESX está funcionando, o que falhou foi o acesso iSCSI, ou FC. É possível realizar uma série de alterações no HA, linha de comando, para que ele detecte isso, mas é uma operação delicada.

O vSphere 6 introduziu a funcionalidade VMCP (VM Component Protection) que detecta justamente as falhas de storage e toma uma atitude frente a este problema:

HA-VMCP01

Esta opção não está habilitada por padrão, e só funciona com vCenter 6.0 e ESXi 6.0. As ações que podem ser tomadas são as mesmas quanto a isolamento – Desligar as VMs afetadas pela falha de storage (pode ocorrer por LUN, ou pra todas as LUNs que um ESX enxerga).

HA_VMCP02

Sugiro uma boa lida nos documentos de Availability do vSphere 6 para compreender melhor este feature.

Um abraço!

VCP550 – dicas para o novo teste de VCP 5.5

Realizei há alguns dias atrás a atualizacão do meu VCP 5, mais que nada para poder atualizar meus conhecimentos, mas também para compartilhar com a comunidade a experiência real do teste.

Para comecar: como estudar? Eu nãocheguei a estudar muito, mas estou sempre em contato como material do curso de vSphere: Install, Configure and Manage 5.5 e também do Optimize and Scale 5.5. Ambos são ótimos preparatórios, e no fim das contas é obrigatório ter pelo menos um deles. Não para recertificar: basta ter o VCP 5 e o curso na versão 5.1 mesmo. É importante também realizar labs, e uma dica muito boaé usar os próprios labs da VMware: http://www.projectnee.com/HOL, que são grátis mas pouca gente conhece. Dápra testar VSAN, NSX, dvSwitch e vCOps, além de outras coisas. Não esquecam de realizar os simulados no site da VMware (click aqui para acessar os simulados diretamente), que dão uma ótima dimensão do que pode cair no exame.

A prova tem 135 perguntas que devem ser respondidas em 120 minutos. Por não falar inglês nativamente, existe uma extensão de 30 minutos, ficando o total em 15 minutos (1,1 minuto por questão, na média). Terminei a prova em 90 minutos, sem contar a revisão. Não parem nas perguntas que não tem idéia da resposta, é possível marcar as mesmas para revisão posterior antes de apertar o fatídico “Finish”. A quantidade de perguntas pode assustar, mas aumentam as chances de acertar mais o que conhecemos. Gostei mais deste modo de teste.

Ponto por ponto, o que vale a pena estudar, baseado nas perguntas que tive no meu exame (isso pode mudar porque o universo de perguntas é muito grande):

  • Configuration maximuns: não existem perguntas específicas sobre isso, mas ébom saber o básico (tamanho de arquivos com VMFS 3 e 5, máximo de LUNs, portas de vSwitch, etc). Existemperguntas sobre operacões que podem falhar,e isso ocorre geralmente porque estouramos algum limite.
  • VSAN: existemperguntas de VSAN superficiais, e o que está no manual do curso vSphere ICM 5.5 parece ser suficiente. Uma boa opcão écompletar os labs do projectnee para ter uma boa idéia do produto.
  • vCOps: fiquei surpreso com a quantidade de perguntas sobre o vCOps, já que isso não está no curso de ICM nem no VSOS. Entendam que tipos de alertas existem (badges) e para que servem cada um. Também como o produto é vendido, kits, tipos de licenca, e com que licensas de vSphere vem já incluído (exemplo: VSOM).
  • NSX: nada, não foi mencionado em nenhuma parte do exame..
  • Distributed y Standard Switches: assunto quente. Existem muitas perguntas de rede, e é necessário estudar as principais funcionalidades dos dvSwitches: PVLAN, port mirror, port binding (elastic, static), etc. Também os métodos de uplinks múltiplos (IP hash, Port ID, load balancing) e entender bem a diferenca entre standar e distributed switch. Leiam bem as perguntas porque algumas se referem a distributed, outras a standard.
  • Storage: existem bastante perguntas sobre VMFS-5 e VMFS-3, e é necessário saberum pouco de história (block sizes, e existem perguntas sobre VMFS-2), como realizar upgrade de VMFS, políticas de multipathing (MRU, Fixed, Round Robin), zoning/masking (saber oque cada um faz), tamanhos máximos de LUNs, extents, RDMs (físicos e virtuais) e VMDKs.
  • VM Management: saber o que se pode fazer com as VMs, desligadas e ligadas, o que se pode fazer quando a VM tem snapshots, ou quando possui RDMs (vMotion, Storage vMotion, Clones, etc). O que cada operacão de snapshot realiza (delete, revert to).
  • Comandos de console: saber o que é possível fazer no DCUI (estudar todos os menus e possibilidades, não são muitos),e também como controlar os agentes de gerenciamento (como reiniciar os agentes – comando services.sh, como iniciar vpxa/hostd).
  • Licenciamento: saber o que cada nivel de licenca fornece. Muito útil saber os product offerings da VMware. O que a licenca free suporta, o que as pagas suportam, os kits essentials, etc.
  • Update Manager: fiquei surpreso também pela quantidade de perguntas sobre isso. Você temque entender o que ele faz, o que pode ou não atualizar e como é possível realizar o processo de remediate (quais opcões existem no processo).
  • Converter: entender o que ele faz e quando podemos utilizar ele para clonar VMs em V2V: clones, resizing de discos, etc.
  • VDP: entender as diferencas entre VDP e VDPA.

O material do curso de vSphere 5.5 – Install, Configure and Manage é bastante útil, mas o curso em si cobre de 60 a 70% do conteúdo da prova. O curso de  Troubleshooting Workshop é bem útil, e por último colocaria o curso de Optimize and Scale, já que o mesmo aborda temas muito avancados e que não aparecem tanto na prova (somende dvSwitch). É também um teste bem prático, não tentem sem antes mexer bastante com umambiente real ou lab, pelo menos, por um mês.

Sempre fazer o teste com calma, sem pressa, e bem descansado. Ir ao banheiro antes de iniciar, tomar uma água, levar um casaco caso o ar condicionado esteja muito frio, nunca se sabe. A concentracão é muito importante nesse momento.

Boa sorte aos meus leitores, e se alguém passar, me avisem 😉

15% de desconto em cursos vSphere, voucher para VCP e um brinde da VMware?

Se você estiver procurando por um dos cursos de vSphere listados abaixo, agilize-se! A VMware está dando 15% de desconto no valor do curso + um voucher de 100% de desconto de VCP + um brinde da VMware (válido para cursos até o dia 20 de junho):

VMware vSphere: Fast Track [V5.5]
VMware vSphere: Optimize and Scale [V5.5]
VMware vSphere: Skills for Operators [V5.5]
VMware vSphere: Troubleshooting Workshop [V5.5]
VMware vSphere: Install, Configure, Manage [V5.5]

Acesse a página https://mylearn.vmware.com/mgrReg/plan.cfm?plan=47682&ui=www_edu para saber mais.

APROVEITE!

 

 

Atualizando vCenter Virtual Appliance (VCVA) 5.x

O processo de atualizacão de ESX sempre foi auxiliado pela ferramente Update Manager – basicamente, botão direito no host e “Remediate” eram suficientes para realizar a operacão. Para o vCenter, nunca houve nada parecido, sempre sendo necessário realizar o update através do Setup Windows.

Nunca HOUVE, mas agora HÁ. Quem usa o vCenter Appliance (VCVA) tem a opção de update automático via Web. Basta entrar na administração do VCVA (https://IP_VCENTER:5480), aba Update e clicar em “Check Updates” e o appliance vai buscar atualizações na Web (a Internet precisa estar acessível ao appliance).

updating_vcva01Após isso, basta clicar no “Install Updates”. O processo vai executar sozinho e basta reiniciar o appliance para que todas as atualizações estejam instaladas.

updating_vcva02Isso também funciona para os outros appliances, como o vSphere Replication e o vSphere Data Protection.

Customização de VMs 2003 e XP com VMware Converter

É possivel customizar uma máquina a qual se vai realizar um P2V com o VMware Converter utilizando a ferramenta Sysprep da Microsoft, mas em se tratando de Windows XP e 2003, são necessários alguns passos adicionais para que a operação seja possível (o Windows 2008 e versões mais novas já possuem o Sysprep pré-instalado no sistema operacional).

Para que isso seja possível, baixe os arquivos de Sysprep do site da Microsoft:

http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?FamilyID=93f20bb1-97aa-4356-8b43-9584b7e72556 – Win2k3 32 bits

http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?familyid=C2684C95-6864-4091-BC9A-52AEC5491AF7 – Win2k3 64 bits

http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=11282 – Win XP

E depois, é necessário copiar os mesmos para as pastas correspondentes, de acordo com a informação abaixo:

Windows Server 2003 (32bit): %ALLUSERSPROFILE%\Application Data\VMware\VMware vCenter Converter Standalone\sysprep\svr2003

Windows Server 2003 (64bit) – %ALLUSERSPROFILE%\Application Data\VMware\VMware vCenter Converter Standalone\sysprep\svr2003-64

Windows XP (32bit) – %ALLUSERSPROFILE%\Application Data\VMware\VMware vCenter Converter Standalone\sysprep\xp

Windows XP (64bit) – %ALLUSERSPROFILE%\Application Data\VMware\VMware vCenter Converter Standalone\sysprep\xp-64

O documento https://www.vmware.com/pdf/convsa_55_guide.pdf, página 78, possui toda a informação de como realizar a operação.

Espero que ajude.